VIANA: dona de ótica e suposto "oftalmologista" são presos em flagrante


É comum no interior do estado e até na capital, óticas fornecerem consultas de vista gratuita aos clientes com o compromisso de que estes adquiram os óculos no estabelecimento. A dificuldade de ter acesso a um oftalmologista leva milhares de pessoas a procurar essa alternativa mais rápida e bem mais em conta, as óticas aproveitam para aumentar o faturamento.


Mas neste cenário nem tudo são facilidades, existem percalços e perigos nem sempre vistos a tempo. Por exemplo,  os oftalmologistas que fazem esse tipo de trabalho quase sempre são de fora da cidade ou até da região, e portanto desconhecidos dos pacientes o que dificulta e impede saber se o profissional tem registro no CRM - Conselho Regional de Medicina, ou seja se a pessoa está habilitada para exercer a função de oftalmologista.  

Não são raros os casos de pessoas inabilitadas presas em flagrante exercendo ilegalmente a profissão, foi o que aconteceu na manhã da última quinta-feira (23), no centro da cidade de Viana, município da baixada maranhense distante  218 quilômetros de São Luis.  

Após denúncia de uma vítima, a equipe da policial civil de Viana, sob o comando da Delegada Sara Bonfim, deslocou-se até o endereço informado (praça da Bíblia - Viana), onde flagrou o homem identificado como Paulo Roberto Barboza Bezerra exercendo a profissão de médico oftalmologista, sem o devido registro no Conselho Regional de Medicina. No local foram encontrados vários equipamentos para a realização de consultas oftalmológicas, bem como receituários em branco. Paulo Roberto foi preso pelos delito de exercício ilegal da medicina.

A proprietária da Ótica Luótica, Maria Lucineide Trindade Viana, também foi presa e autuada pelo crime de estelionato, já que segundo a polícia, por ser a proprietária da LUÓTICA, ela era a responsável por captar pacientes e agendar as consultas do falso médico. Ainda segundo as investigações, Maria Lucineide arcaria com as despesas de aluguel de salas de atendimento e em troca o falso médico indicaria a ótica para a confecção dos óculos prescritos às vítimas. Os envolvidos foram encaminhados à Delegacia Regional de Viana para os procedimentos cabíveis, juntamente com o material apreendido. 

Participaram da prisão a DPC SARA BONFIM e os IPC's ADÃO RONILDO E PAULO ROBERTO.
Proxima
« Anterior
Anterior
Proxima »
Obrigado pelo seu comentário