Bom senso, coerência e canja de galinha não fazem mal a ninguém

Por: Abimael Costa

Vozes isoladas e dissonantes vem reagindo de forma agressiva, ameaçadora e intimidatória a adoção de medidas restritivas mais severas com vistas a mitigar os impactos da pandemia da covid-19 em Miranda do Norte - reduzir curva de contágio - inibir o crescimento de casos ativos, de internações e de óbitos -.

A atitude egoísta e predatória de grupos de interesse, representantes de segmentos alvos dos decretos 022 e 025/2021 não encontra nenhum amparo legal e/ou constitucional. É preciso esclarecer, tornar público, destacar e enfatizar que a vida em sociedade é regida por leis, normas e princípios, que devem ser obedecidas e cumpridas por todos.

Não esquecendo que o direito coletivo se sobrepõe aos direitos individuais, portanto quando houver conflito entre o direito individual e o coletivo da sociedade à saúde pública, deve sobrepor-se o dever do Estado frente a proteção da população.

Porque ao invés de tentar deslegitimar o Decreto Municipal, ao invés de tentar eleger culpados e vilões, as vozes isoladas e dissonantes não se juntam em uma grande frente em favor das medidas restritivas e do combate a covid-19?

Quanto mais rápido vencermos a pandemia, mais rápido voltaremos a normalidade, ajudar a vencer o vírus é a saída mais inteligente a ser adotada neste momento.

Cidadania é defender os interesses da coletividade em detrimento dos interesses privados.

Abimael Costa - Jornalista

Miranda do Norte - 04 de junho de 2021

Comentários

Postagens mais visitadas